DIMENSÕES ESPIRITUAIS

DO CENTRO ESPÍRITA


Um Centro Espírita onde as vibrações dos seus freqüentadores, encarnados ou
desencarnados, irradiem de mentes respeitosas, de corações fervorosos, de aspirações
elevadas; onde a palavra emitida jamais se desloque para futilidades e depreciações; onde em
vez do gargalhar divertido, se pratique a prece; em vez do estrépito de aclamações e louvores
indébitos se emitam forças telepáticas à procura de inspirações felizes; e ainda onde, em vez
de cerimônias ou passatempos mundanos, cogite o adepto da comunhão mental com os seus
mortos amados ou os seus guias espirituais, um Centro assim, fiel observador dos dispositivos
recomendados de início pelos organizadores da filosofia espírita, será detentor da confiança da
Espiritualidade esclarecida, a qual o elevará à dependência de organizações modelares do
Espaço, realizando-se então, em seus recintos, sublimes empreendimentos, que honrarão os
seus dirigentes dos dois planos da Vida. Somente esses, portanto, serão registrados no AlémTúmulo
como casas beneficentes, ou templos do Amor e da Fraternidade, abalizados para as
melindrosas experiências espíritas, porque os demais, ou seja, aqueles que se desviam para
normas ou práticas extravagantes ou inapropriadas, serão, no Espaço, considerados meros
clubes onde se aglomeram aprendizes do Espiritismo em horas de lazer.” 1

1 PEREIRA, Yvonne A. Dramas da Obsessão, pelo Espírito Bezerra de Menezes. 9. ed., Rio de Janeiro: FEB, 2001, Conclusão, item III, p. 145, 146 e 147.


.


.