MAMÃE COM ALZHEIMER

COMO EU DAVA SEU BANHO

.



.

MAMÃE COM ALZHEIMER:

COMO EU DAVA O SEU BANHO

.

Amanhecia o dia e eu levava para o banho duas compressas de campo cirúrgico, para quem não sabe, são dois panos tipo fralda, que se usa em hospitais, para dar banho em doentes. Isso é comprado em loja de material cirúrgico, em pacotes com 50 unidades, um pouco mais caro, mas vale a pena por não machucar o doente. Também duas luvas cirúrgicas, o sabonete líquido, o rodo e o pano de chão. Eu colocava minha bota plástica, um short, uma toca na cabeça e o banho estava pronto.

Eu e meu marido tirávamos minha mãe da cama hospitalar, levávamos sua cadeira higiênica até perto de sua cama. Ainda no leito tirávamos toda sua roupa e sua fralda. Sua roupa de cama sempre estava molhada de urina. A fralda eu colocava em uma sacola plástica que já estava no quarto e a roupa suja num balde. Cobria-a com sua toalha de banho e levávamos na cadeira higiênica para o banho. A mesma era encaixada no vaso sanitário e eu usava o chuveirinho para banhar minha mãe.

Colocava primeiro a luva, lavava sua cabeça com xampu e pegava a compressa. Passava sabonete líquido descendo pelas suas pernas, sempre molhando com água do chuveirinho, por ultimo eu limpava suas partes íntimas, ainda com o primeiro pano. Depois eu jogava fora o primeiro pano e usava o limpo para ela ficar bem higienizada.


O banho não demorava muito, pois não tinha essa necessidade. Eu a secava ainda no banheiro e sempre sentada na cadeira higiênica.

Voltávamos para o quarto, colocávamos minha mãe na cama novamente, para acabar de enxugar. Em seguida, passava hidratante em seu corpo e de baixo de seus seios e, depois de muito secar, eu passava polvilho anti-séptico para proteger essa área do corpo.

Sua higiene bucal era feita da seguinte forma: eu pegava uma gaze e molhava no anti-séptico bocal sem álcool, enrolava no meu dedo e ia limpando sua boca. Depois colocava seu pijama,tirava minha mãe da cama e a colocávamos na cadeira de rodas.

Nós nunca optamos de dar o banho na minha mãe no leito. Nada como um banho de chuveiro, era uma forma de mexer mais com seu corpo evitando, assim, assaduras e escaras.

Denise Lourenço da Silva


.