.

Rubens José de Toledo: 

“O próximo deve ser o mais rico e vibrante congresso espírita estadual já realizado”

Diretor de Comunicação Social da USE, o confrade fala como
será o congresso espírita estadual marcado para o mês de
abril de 2015 na cidade de Santos

 

Rubens José de Toledo (foto), espírita desde os dez anos aproximadamente, natural de Mococa e residente em Jaguariúna, ambas no interior paulista, é formado em Comunicação Social pela USP, com especialização em Jornalismo e pós-graduação em Marketing. Vinculado ao Centro de Estudos Espíritas Allan Kardec, de Holambra (SP),

responde pelas atividades doutrinárias da instituição. Diretor de Comunicação da USE estadual, está diretamente envolvido com a realização do Congresso Espírita de São Paulo, que é o tema central da presente entrevista. 


Qual a experiência de estar diretamente ligado agora à preparação de um Congresso?

Este congresso, o 16º que a USE realiza em sua história, marcado para a cidade de Santos, vem ganhando contornos especiais, graças ao entusiasmo dos amigos da Baixada Santista, que não medem esforços para preparar o que deve ser o mais rico e vibrante Congresso já realizado. Estou feliz em colaborar com a USE no departamento de Comunicação e na Comissão Organizadora, somando aqui a experiência adquirida no Congresso de Campinas, há 12 anos.   

Qual o tema principal do evento, quando vai ocorrer e quais os oradores convidados?

O tema é dos mais oportunos — vamos discutir caminhos para a humanidade neste século já denominado Era do Espírito, da Intuição, considerando os graves desafios no campo da Ética e da Educação. A cidade de Santos será a grande anfitriã e capital do Espiritismo nos dias 18, 19, 20 e 21 de abril de 2015. A Arena de Esportes, um belo complexo com 11 mil metros quadrados, será palco para as conferências e exposições, a cargo de grandes nomes do nosso Movimento, como Alberto Almeida, Sandra Borba, Heloísa Pires, Cesar Perri, Anette Guimarães e outros.  

Fale-nos sobre as inscrições. Como devem ser feitas?

Estamos adotando, neste Congresso, um modelo vitorioso — usado já em Serra Negra, em 2009, e mais recentemente também no IV Congresso Espírita Brasileiro –, pelo qual o congressista, no ato de inscrição, recebe um bônus no valor de R$ 120, que ele poderá trocar por livros, DVDs e CDs e outros produtos que serão vendidos durante o Congresso.  As inscrições podem ser feitas on-line, via PagSeguro, no site da USE (www.usesp.org.br) ou diretamente no site do Congresso — www.congressouse.com.br. A Secretaria do Congresso vai receber também inscrições pelo sistema convencional.  

Fale-nos sobre as modalidades das Oficinas.

Vamos usar salas de aula da Unip, nossa parceira, cujas instalações estão bem próximas da Arena Santos. Serão 25 Oficinas com temas de interesse das casas espíritas: técnicas de trabalho com a Infância, o uso de tecnologias digitais para impulsionar a divulgação, orientações para uma boa gestão do centro espírita, uso da Arte como ferramenta doutrinária etc. Teremos a participação de representantes de seis outras federativas, o que vai ensejar rico intercâmbio em nível nacional. Cabe destacar ainda que as Oficinas serão realizadas em dois horários, permitindo que o congressista possa participar de até duas oficinas diferentes. 

Qual o valor da inscrição? Há algum convênio relativo à hospedagem?

Em princípio, a inscrição é gratuita, já que o candidato terá direito a converter o seu bônus de 120 reais em livros da sua escolha. A Distribuidora Candeia, nossa parceira no evento, vai proporcionar variedade e muita qualidade nos títulos que serão oferecidos, além da reconhecida experiência na gestão de livrarias. Quanto à hospedagem, a Comissão Organizadora acaba de fechar um acordo com três excelentes hotéis na cidade, que vão permitir preços especiais aos congressistas. Os interessados deverão fazer a reserva diretamente com Elza, na Secretaria do Congresso — pelo telefone (11) 2950-6554 ou pelo e-mail 16congresso@usesp.org.br

Qual a expectativa quanto ao número de participantes no congresso?

Esperamos receber 1.200 congressistas. Mas as conferências estarão abertas ao grande público, o que pode significar até 4.500 pessoas presentes na Arena Santos. O primeiro balanço mostra que o Interior paulista já tem mais de 50% das inscrições efetivadas. Mas a USE estuda meios de disponibilizar vans, saindo de São Paulo com destino direto à Arena Santos, nos quatro dias do evento. 

A escolha da cidade e do tema central foi resultado de quanto tempo com antecedência e que fatores influíram nessa decisão?

A escolha da cidade-sede do próximo congresso dá-se no final da edição anterior. Em 2012, no encerramento do 15º Congresso, realizado em Franca, o Conselho Deliberativo Estadual votou em maioria, por Santos, acatando a proposta apresentada pelos companheiros da USE – Intermunicipal de Santos. Assim, a correalização do evento tem assinatura desse órgão e também da Regional da Baixada Santista e Vale do Ribeira e conta, naturalmente, com a força e apoio das Intermunicipais do Guarujá, de São Vicente, Itanhaém e Registro. 

Algum destaque na programação?

A USE pretende, neste evento, mobilizar amplo debate sobre os caminhos da Humanidade, mas também os caminhos para o próprio Movimento Espírita paulista e nacional, já que participam conosco oradores de várias outras federativas, além da presença do próprio presidente da FEB, Antônio Cesar Perri de Carvalho. A riqueza de talentos artísticos na Baixada será com certeza um dos destaques, dando um tempero especial ao nosso evento.  

Algo marcante que gostaria de relatar?

Após a primeira prévia do Congresso, realizada em Santos com participação do orador e escritor Richard Simonetti, o grupo decidiu visitar o companheiro Altivo Ferreira, ex-diretor da FEB e responsável pela revista Reformador por mais de 30 anos. Ao abrir o microfone para Altivo, a fim de que enviasse uma mensagem aos congressistas, o querido amigo, hoje com 89 anos e totalmente cego, repassou, de memória, a força e pioneirismo do movimento espírita santista, que já em 1957, no centenário de O Livro dos Espíritos, realizava o primeiro ato público, no Prédio da Alfândega. “Em seguida, fomos à Praça Mauá, para inaugurar a Banca de Livros Allan Kardec”, contou ele, emocionado. Naquele momento, entendi por que Santos deveria, com muita justiça, abrigar este Congresso.  

Suas palavras finais.

Caro Orson, estamos a braços na divulgação já há algum tempo. Recordo-me dos textos que nos enviava, ainda em laudas datilografadas (e sem rasuras), para o Alavanca, da USE-Campinas. E hoje, ao atender a este pedido de entrevista, sinto-me altamente recompensado, ao ver que nossa imprensa espírita tem crescido também em qualidade, com a chegada de novas publicações como a Tribuna do Espiritismo, e também nas páginas da Web, onde podemos compartilhar notícias do mundo inteiro, especialmente no site O Consolador. Então, só me resta agradecer a comunhão de esforços em prol da nossa bela e querida Doutrina.  Que Deus nos permita trabalhar ainda mais em favor da paz no mundo.


.

CONVERSA DOUTRINÁRIA DE HOJE

.

remanso-fraterno0