adeilson

.

Entrevista concedida para Ismael Gobbo

.

O nosso entrevistado é o orador e escritor espírita Adeilson Salles, um praiano do Guarujá que presentemente reside na cidade de Bauru. Adeilson aposentou-se como técnico de manutenção na  Usiminas mas nunca parou. Está a todo vapor militando no  movimento espírita brasileiro como orador, escritor e em atividades diversas no  Centro Espírita “Amor e Caridade” em Bauru. Casado e pai de dois filhos Adeilson tem na neta Isabella a fonte inspiradora de sua vasta obra literária infantil que tanto tem ajudado crianças, pais, evangelizadores e público em geral. Além dos livros infantis Adeilson é autor de vários outros livros mediúnicos e não mediunicos.

* Adeilson, pode nos fazer sua autoapresentaçao?

Meu nome completo é Adeilson Silva Salles sou natural do Guarujá, litoral paulista, metalúrgico aposentado da Usiminas como técnico de manutenção, tenho quatro filhos, dois já adultos.
Uma neta chamada Isabella que é a minha musa inspiradora para os livros infantis, e agora juvenis.
Meu pai já desencarnado chama-se Roque Silva Salles e minha mãe com 88 anos, Maria de Lourdes Salles. Éramos oito irmãos, quatro homens e quatro mulheres, hoje estamos seis, pois dois desencarnaram.

               *Qual a sua formação acadêmica e profissional?
                        Minha formação é o segundo grau técnico em eletrotécnica completo, e o curso de filosofia interrompido por causa das viagens de divulgação espírita.

* Como conheceu e desde quando segue o Espiritismo?
Conheci o Espiritismo há cerca de 25 anos atrás, levado a casa espírita por uma irmã, pois experimentava transtornos emocionais devido a mediunidade deseducada.

* A que casa espírita está vinculado presentemente e os trabalhos que nela realiza?
Trabalho no CEAC – Centro Espírita Amor e Caridade de Bauru, onde resido atualmente.
No CEAC atuo como passista, orador, assumi recentemente atividades administrativas na Editora CEAC, assessorando todos os departamentos, colaboro também na Comissão Editorial avaliando textos e na elaboração dos projetos futuros da editora.
Teremos muitas novidades em breve.

.

ADE1

.

.* Poderia nos fazer uma síntese de sua atuação no movimento espirita durante esses anos?
Comecei na Casa Espírita Maria Modesto Cravo em Guarujá e lancei meu primeiro livro pela Casa Editora O Clarim.
Atualmente tenho 35 livros editados, entre literatura adulta, infantil e juvenil , livros mediúnicos e agora também, livros paradidáticos.

Na bienal do Rio de Janeiro lançamos pela Editora Novo Ser os meus primeiros livros paradidáticos.
O convite para os livros paradidáticos chegaram pelo êxito obtido na literatura infanto-juvenil, em especial nos 11 títulos que tenho lançados pela FEB – Federação Espírita Brasileira.
Em 2010 fui convidado pela Presidenta da FERGS – Federação Espírita do Rio Grande do Sul, Sra. Beth Barbieri a me tornar autor infantil daquela federação, o que ocorreu em março último com o lançamento do livro infantil “Juca o cavalo marinho”.
Em julho passado recebi convite do Sr. Francisco Ferraz, presidente da Federação Espírita do Paraná, para me tornar autor daquela prestigiosa federação, o que será realidade em novembro próximo, pois vamos lançar por aquela federação dois livros infantis, as biografias de Allan Kardec e Lins de Vasconcelos para crianças.
Há cerca de três meses fui convidado pelo co-produtor do filme “As mães de Chico Xavier” a participar do projeto “As aventuras de Chico Xavier”, trata-se de desenhos animados para televisão onde Chico Xavier conta histórias para o público infantil.
Escrevi a primeira história e a mesma já foi roteirizada para TV, sendo que a ANCINE já aprovou o projeto e a captação dos recursos para produção já começou.
Para 2012 teremos a apresentação desse projeto na televisão brasileira.
Venho participando de diversas bienais do livro por todo Brasil, pois a FEB vem investindo muito nesse tipo de literatura.
Alguns dos títulos lançados pela FEB foram traduzidos para o inglês e já podem ser encontrados em formato e-book.
Como orador os convites para palestras e seminários acentuam-se a cada dia, procuro trabalhar os temas abordados pela Doutrina Espírita sempre pela ótica educativa proposta pelo Espiritismo.

* Quais os livros de sua autoria mediúnicos?
Meu primeiro livro inspirado pelos imortais foi o romance “Aprendendo a amar”, pela editora O Clarim de Matão e foi orientado pelo benfeitor Antonio Gonçalves
O segundo livro também romance chama-se: “Até que a morte nos reúna”, pelo espírito Antonio Gonçalves – Editora CEAC – Bauru
O terceiro livro também romance: “Uma nova chance para amar”, pelo amigo Antonio Gonçalves – Editora CEAC – Bauru
O quarto livro, outro romance: “A filha do pecado”, pelo espírito Antonio Gonçalves – Editora CEAC – Bauru
Pela Editora Solidum o romance: “O Missionário” – pelo espírito Antonio Gonçalves
Também pela Solidum os livros infantis “O menino curioso e Manhã, a menina que enxergava pelos olhos do coração” (com textos em braile)
Pela Editora CEAC de Bauru – “Almas em Progresso” – contos doutrinários pelo espírito Jacob
Pela Editora CEAC de Bauru – “Cartas a Família” – contos com painéis da vida familiar e suas consequências.

.

ADE2

.
* E os não mediúnicos?
Os livros não mediúnicos são os seguintes.
Pela Editora Solidum
Livro de bolso, mensagens auto ajuda – XXI Segundos, livros infantis
Infantis: Menino Curioso e Manhã, a menina que enxergava com os olhos do coração e Assembléia dos Gatos.
Pela FEB
Livros Infantis:
Bellinha e a lagarta Bernadete, O segredo da onça pintada, Um por todos e todos por um, O espelho do sentimento, O maior brejo do mundo, Menino Chico, Volta as aulas, Um mundo sem livros e Beijinho Beija-Flor.
Livros Juvenis:
Fugindo para viver e Meu primeiro amor.
Pela Editora Boa Nova
Livros Infantis: O reino do vai e volta, Quando o vídeo game mandava no Naldinho, Nicolau o menino que pintava sonhos, A cobra que usava chinelo e Menino Azul
Livro para o público adulto: Joias da Alma – contos para as mães que devolveram suas joias pra Deus.
Livros Juvenis: A.N.J.O.S. E A.N.J.O.S. em Romeu e Julieta

FERGS – Federação Espírita do Rio Grande do Sul
Livro Infantil: Juca o cavalo marinho

Editora Novo Ser:
Livros Infantis Paradidáticos: Joãozinho e o pé de livro, Pedala Saci e Batmurilinho

Como tem sido suas participações em eventos como os da bienal do livro?
Tenho participado de praticamente todas as bienais do livro pelo Brasil.
E os convites não param de chegar para outros eventos literários.
Nas bienais do livro venho recebendo diretamente dos leitores a resposta e o reconhecimento pelo nosso trabalho.
No principio foi muito difícil, mas agora a alegria e o contato com as crianças tem sido altamente emocionante.
Os livros lançados pela FEB são encontrados em todo país, em todas as grandes livrarias e shoppings centers.
Vale a pena ressaltar que alguns títulos lançados pela FEB já estão traduzidos para o inglês e o espanhol e podem ser encontrados em formato eletrônico, o livro digital.

.

ADE3

.

* Fale-nos de suas faculdades mediúnicas.
Na seara mediúnica o trabalho é totalmente inspirado pelos benfeitores, mas recebo orientação através de sonhos e muitos projetos foram iniciados pela orientação durante o sono.
O trabalho na literatura infanto-juvenil está nessa faixa de orientação.
Para minha surpresa agora com a idade de 52 anos o intercambio tem se acentuado sobremaneira.
Creio que o exercício ao longo dos anos foi apurando a sensibilidade e o momento está sendo muito fértil por mercê dos espíritos amigos.
Meu trabalho mediúnico tem se concentrado mais no aspecto literário.

* Sempre teve vocação e facilidade para escrever? Como começou?
Me recordo que com a idade de 7 anos de idade já escrevia poemas de cunho evangélico, surpreendendo meus pais.
Mas essa facilidade foi abandonada com o passar dos anos, pois meus pais, pessoas muito simples, nunca me incentivaram a qualquer prática literária.
Com o tempo perdi o interesse que eclodiu com a prática mediúnica na idade adulta.

* E a preferência por livros infantis?
Os livros infantis nasceram por orientação em sonhos, mas principalmente pelo nascimento da minha neta.
Com a chegada dela acentuou-se a preocupação em passar a mensagem espírita adequada a criança.
Tornei-me um leitor voraz de livros infantis e passei a estudar esse tipo de literatura.
No presente momento, além de seguir me dedicando a literatura infantil, estou me dedicando também ao lançamento de livros para jovens.
Sem dúvida alguma, um segmento esquecido e um mercado que ainda precisa ser sedimentado.
Mas as alegrias tem sido inúmeras nessa faina.

* A área da evangelização infantil caminha bem na casa espírita?
Penso que ainda há muito que se fazer nesse campo.
É preciso uma maior conscientização dos dirigentes espíritas quanto a evangelização.
Alguns espíritos amigos tem me informado que a evangelização infantil é a reunião de desobsessão mais eficiente em uma casa espírita, pois no cuidado com as crianças, está o tratamento nas causas dos processos obsessivos.
O assunto é vasto e demandaria muitas colocações, mas precisamos valorizar e intensificar o trabalho de evangelização nas nobres instituições espíritas.

.

ADE4

.

* No que pode melhorar?
Podemos melhorar o trabalho valorizando o evangelizador e oferecendo condições adequadas para o desenvolvimento do trabalho.
Muitos tem boa vontade, mas pouca capacitação para desenvolver a tarefa.
Com a própria falta de preparo, muitas pessoas desistem e abandonam a tarefa, o que é lamentável.
Outros mais desejam criar métodos próprios e tem dificuldade de aliar o conteúdo com a prática pedagógica.
Penso que os órgãos de unificação e direção do movimento espírita também precisam de diretrizes novas.
Para educar a criança e o jovem é preciso conversar com eles, ouvi-los na prática do ensino.
Métodos catequistas tendem a ser repelidos.
O jovem e a criança não devem ser catequisados, mas educados.
Educação pressupõe dialogo e respeito.

* Na sua opinião o movimento espirita caminha bem?
Como movimento espiritualmente democrático em sua prática, o meio espírita não está livre de modismos e pessoas que desejam ser maiores do que ele.
Muitos querem ocupar papel de destaque, desejando ser a referencia principal.
Quando indagavam a Chico Xavier se ele tinha alguma novidade em termos doutrinários ele sempre respondia:
— A novidade é o evangelho!
Felizmente os modismos passam e Allan Kardec fica.
Mas o conceitos espíritas vão sendo melhor compreendidos com o passar dos anos e entendemos que o momento é de educar.
Não adianta ficar de olhos voltados para o além, sem que amemos os espíritos encarnados ao nosso lado.
Existe uma valorização acentuada na literatura espírita sobre magias, trevas e outros que tais em detrimento da essência da mensagem.
É o joio no meio do trigo, muitos se deixam levar, pois não querem estudar e preferem ser conduzidos e impressionados pelo mal que se propaga por livros da moda.
Pautar nossa conduta em Kardec, atendendo ao bom senso por ele exarado em suas obras é porfiar por caminhos seguros.
Os benfeitores que me assistem sempre me orientam a trabalhar pela libertação pela educação, pois fora dela não há solução.
A caridade da educação é meritória, pois transforma o ser para o mundo e não o mundo para o ser.

* As suas palavras finais aos nossos leitores
Entendo que devemos valorizar cada vez mais a proposta educativa que o Espiritismo oferece a humanidade. Fora da educação não há solução para os tempos atuais.
É fundamental trazer a visão reencarnacionista para os nossos relacionamentos de uma maneira geral.
Falar sobre reencarnação é tema fascinante, ler romances que abordam essa temática é muito agradável, todavia a mensagem espírita pode estar mais próxima da nossa realidade.
Principalmente nos momentos tormentosos dos nossos relacionamentos mais ásperos.
Precisamos investir em nossas crianças e jovens, dar-lhes a oportunidade de laborar em nossas instituições.
Necessitamos adequar nosso discurso ao entendimento dos futuros dirigentes e trabalhadores espíritas que são os jovens de hoje.
Enquanto houver a prática da catequese, sem respeito as potencialidades das crianças e jovens em nosso meio, o circulo de atividades infanto-juvenis será muito limitado.
Meus cumprimentos a todos aqueles que já perceberam que o Espiritismo não veio a Terra para mera aplicação de passes, mas sim para auxiliar o homem a assumir sua responsabilidade perante a vida.
Não existe mais espaço para a tutela espiritual de quem quer que seja, o tempo é de trabalho e educação.
Minha gratidão!

 .
ADE5

Adeilson, sua esposa Ana Paula e os filhinhos

.

.

brunooyellowMeus queridos amigos e irmãos, eis aqui uma entrevista luminosa com o querido escritor e expositor espírita Adeilson Salles. Adeilson é casado com uma grande amiga minha, Aninha Paula Ribeiro, com a qual construiu uma família maravilhosa! Ele tem o talento nato de escrever para as crianças e os jovens; suas obras têm hoje, merecidamente, um alcance a nível nacional, sendo inclusive publicadas pela querida FEB – Federação Espírita Brasileira. Fui palestrar na FEP – Federação Espírita Pernambucana e me deparei com essa família linda e pude abraçá-los, principalmente a minha amiga Aninha que eu não via a bastante tempo.

Que Jesus abençoe o teu trabalho Adeilson, em prol de um futuro feliz para a juventude do nosso Brasil!

Bruno Tavares

chverde1

.

anjosade

.

.

A MENSAGEM DE HOJE NO BLOG

.

.

.

 QUADRO DO PINTOR PERNAMBUCANO

ANTÔNIO CARLOS CASTANHA TAUA GOMES

abrunofclarablogbrilho

.

Francisco e Clarinha de Assis

Patronos deste Blog

.

fcc

.

.

.brunovg

carinhachn

.

.

cqchcc

.