.

A preocupação pelas questões morais está inteiramente para ser criada.
 são deixadas na poeira acumulada pelos séculos.
 J.J. Rousseau. O Livro dos Médiuns.

.

O Professor Dr. Carlos T. Rizzini, Conselho Nacional de Pesquisas, CNPq e Academia Brasileira de Ciências, autor do livro Evolução para o Terceiro Milênio, (1) explica que os valores morais não têm qualquer significação para o mundo físico. Quando se examinam as propriedades da matéria nenhuma questão moral entra em cena. Uma droga poderá ser muito útil ou maléfica, conforme o uso que dela se faça; não é nem boa nem má, em si mesma. Sendo o homem apenas matéria, a nossa ciência é ciência da matéria, assim no mundo científico atual é absolutamente natural que a ética não seja considerada.

Na universidade, percebemos que estamos num “campo minado”. São professores que leram seus filósofos, escreveram tratados, fizeram discursos belíssimos, do ponto de vista literário e tanto consolidaram suas construções, que acabaram acreditando nelas. São estes que constituem o diálogo mais difícil num Núcleo Espírita Universitário. (2)

Allan Kardec (LE, 932) perguntou: qual a causa do mal imperar no mundo?

Resposta –  “porque os bons são tímidos”. Seria um eufemismo?

Espíritos adversários da evolução planetária, para perverter e transfigurar os valores da sociedade elaboraram metas prioritárias. Muitas almas são aliciadas, sem que percebam. Entre elas encontramos as que se dizem orientadas por Jesus, Guia e Modelo. Um NEU tem encontro marcado com a indiferença, terá muito trabalho e treinará a resiliência. 

O investimento dos seus opositores prospera porque espíritas iludidos promovem as suas causas, emprestando-lhes  um ar de legitimidade, o que nunca teriam se fossem identificados como cultores da ideologia materialista.

Movimentos sociais são utilizados para fazer pressões nos governos locais com intenção em mudanças de leis. Procuram subverter a ordem pública com protestos e convulsões sociais, reivindicando mudanças “para melhor” atender  aos “anseios” do povo.

Tudo aquilo que não conseguiram no passado, através das armas e violência, hoje estão conseguindo por meios pacíficos, transfigurando cenários e valores de dentro pra fora.

Aparentemente, parece não existir hoje nenhuma oposição capacitada com recursos intelectuais e financeiros para resistir ao planejamento de dominação.

Eles nos dão aulas de organização e funcionamento. Apenas algumas de suas metas nos dão uma ideia. Vamos citar algumas “maquiavélicas”.

Desacreditar a Família como uma instituição. Encorajar e promiscuidade e o divórcio fácil. Enfatizar a necessidade de criar os filhos longe da negativa influência dos pais. Desacreditar a espiritualidade, a religiosidade, enfatizando que não há necessidade de usar “muleta religiosa”.

 Eliminar a prece nas escolas, universidades, alegando que ela viola o princípio da “separação entre Igreja e Estado”. Tomar o controle das escolas, universidades. Usá-las como meio de transmissão ideológica. Suavizar o currículo. Tomar o controle das associações de professores. Usar como camuflagem uma variedade de rótulos como “Forças Democráticas”, “Progressistas”. Quebrar padrões culturais de moralidade, promovendo a pornografia em livros, revistas, filmes e televisão. Infiltrar-se na imprensa. Tomar o controle de postos-chaves no rádio, TV e cinema. Eliminar todas as leis que regem a obscenidade chamando-as de “censura”, e uma violação da liberdade de expressão e de imprensa. Promover a erotização, apresentando diversos “tons de cinza” como atividade normal, natural e saudável.

.

anjocorr

.

Os bons são tão “tímidos” que existem poucos Núcleos Espíritas nas universidades.

Para o espírita, depois da colação de grau tudo fica menos perigoso. Irão agora pertencer a uma entidade definida pela igualdade de interesses (médicos, psicólogos, advogados e outros), justificando-se a associação e também os mecanismos de exclusão (voz sem voto, por exemplo).

Para os que permanecem na universidade, funcionários e professores, fica a provação/expiação de espanar a poeira dos séculos depositada na Ética da Fraternidade, aquela que nos permite conviver em coexistência pacifica com os diferentes.

Pensando no enfoque prático, fomos ouvir Bezerra, numa mensagem de 1982, “Fraternidade em Jesus”.

O setor de conscientização a que fomos chamados pelos supervisores da construção do Amanha Melhor, sem dúvida, não é por si e em si uma instituição nos moldes humanos, quanto à organização e funcionamento. Os Mensageiros do Divino Mestre não nos induziram a criar um órgão de caráter elitista, com obrigações convencionais.  Somos convidados a formar um núcleo, no qual se destaque o ensinamento do Mestre Inesquecível. Aliás, isso é compreensível na fundamentação da Fraternidade.

Conhecimento, trabalho e conscientização representam as três fases de uma formação única, sem vinculações com determinados esquemas de serviços.

Anotemos, sem qualquer ideia de confrontação, as primeiras reuniões para que o clarão da Boa Nova se expandisse, exceção feita à Divina Palavra do Monte, à frente da multidão, sempre se efetuou com a presença de poucos. Decididos a efetuar a própria renovação íntima, se farão esteios espontâneos da tarefa que se nos confiou, sem que, ao executá-la, venhamos a nos sentir na condição de obreiros especializados sob uma suposta nomeação dos Altos Escalões da Espiritualidade Superior.

A hora atual, com tantos entretenimentos à margem dos caminhos humanos exercendo sobre as criaturas indesejável fascínio, pede a presença de sementeira e seara. Doemos quanto se nos faça possível nas áreas de vivência e experiência e o Senhor fará o resto (3)

No ano seguinte, Bezerra nos oferece “Itens da Fraternidade em Jesus”. (4) Destacamos ideia-síntese. Cada criatura é um mundo por si, com leis e movimentos próprios, que nem sempre se harmonizam com os nossos, por isso é obrigação clara e simples aceitar os outros tais quais são. Exerçamos paciência sem limites. Atendendo à realidade de que somos psicologicamente diferenciados no campo geral da existência, vamos respeitar sempre as necessidades ou os problemas do próximo. Devemos admitir sem discussão o imperativo da tolerância. O trabalho é nossa escola permanente, de cujos ensinamentos não nos é lícito desertar.

.

seppv

.

Nasceu o Núcleo Espírita universitário. Como seria a “Carta Náutica”? Dias de temporais. Mares revoltos. Chovia preconceito. Depois, as ideias orientadoras iniciais foram divulgadas em 2001, na Revista Internacional de Espiritismo. (5)

As decisões foram orientadas por princípios éticos, como justiça, reciprocidade, igualdade e respeito pela dignidade do ser humano. Os saberes diversos advindos de pessoas com formações universitárias diferentes foram um estímulo à consciência crítica.

Hoje, em plena epidemia (Polliticum corruptiae), a preocupação pelas questões morais está inteiramente para ser criada. (6) O Brasil conquista o prêmio “Maior Escândalo de Corrupção do Mundo”, com suas “Empresas Campeãs”.

O NEU é embrião-convite. Apelo à vida com fraternidade, amor em ação. Convite à aceitação da diversidade e ao relacionamento pacífico, entre os diferentes.

Nem sempre harmônica, a coexistência pacífica produz o ambiente ecológico favorável ao desenvolvimento do Domínio Cognitivo, Afetivo e da Inteligência Espiritual (QS). A “Ética do Amor, Fraternidade” é uma exigência e um desafio no terceiro milênio.

Depois de criar e liderar um grupo de pesquisas na universidade, (7) observo sua atividade 20 anos depois de estar na inatividade. Continua produzindo artigos científicos e melhores. (8) Afastei-me fisicamente do NEU-UERJ, na mesma época e ele continua “trabalhando e resistindo”. De insubstituíveis o cemitério está cheio.

Os grupos de estudos espíritas, que compõem o NEU, podem ser como o de pesquisas. Pequenos, independentes e com diálogo franco e aberto. Enquanto pequenos podem se orientar pela “Ética dos Semelhantes”, mas na assembleia é diferente.

Em “Trabalho, Solidariedade e Tolerância”, do livro “Luz no Caminho”, Emmanuel diz que o trabalho edifica, a segunda aperfeiçoa, mas é a tolerância quem eleva. No entanto, para tolerar-nos, em sentido construtivo, é imprescindível amar. E, conclui: vinculada aos fundamentos divinos, a sublime trilogia de Allan Kardec é plataforma permanente, em nossos círculos doutrinários, constituindo lema substancial que não pode morrer.

O meio ambiente, universidade, influi no espírito. Muitas respostas podem ser colhidas nas ciências jurídicas, no Direito Ambiental. Um meio ambiente ecologicamente equilibrado é imprescindível para a saúde. O Princípio da Sadia Qualidade de Vida é direito fundamental e não pode ser abolido por emenda constitucional.

No deslocamento do Centro de Ciências da Saúde em direção ao Centro de Ciências Jurídicas tentamos ser didáticos num texto resumido sobre “Direito Ambiental”. (9) No texto com enfoque espírita, procuramos pensar napossibilidade de sermos diferentes. Cada grupo deve ter a liberdade de escolher a prática que achar adequada. Por esse motivo o enfoque agora foi o das Ciências Jurídicas. Por outro lado, como “não estamos numa instituição nos moldes humanos, quanto à organização e funcionamento”, é até impertinente enfatizar que, mesmo num grupo constituído numa Faculdade de Direito, a resolução de conflitos jamais poderá passar pela instância judiciária, pois o espaço público de discussão espírita será o Conselho ou Assembleia. Há que se implantar a igualdade em termos de possibilidade de se ser diferente.

Estamos na universidade, num NEU, com sua diversidade. Desta forma, somente uma instituição aberta, protetora da liberdade, criadora de uma ecologia ambiental fraterna sobreviverá.

Questões complexas, transdisciplinares, poderão encontrar bons caminhos, sempre facilitados pela diversidade de enfoques. Abaixo, um exercício suave prático. (10). Avaliar é verbo que indica alto nível de complexidade do domínio cognitivo. Se no caso abaixo existe parentesco do leitor com a gestante, deveremos considerar o domínio afetivo. Se o leitor não é materialista deve abusar da inteligência espiritual.

 Deve-se aceitar o aborto para “salvar a vida” da gestante, HIV positiva, grávida, pelo estupro?

Um profissional ético diria que se encontra diante de uma matéria sem resposta definitiva, no relativo à influência da sorologia positiva no processo gestacional e da própria saúde do feto. Parece não existir ainda nenhum argumento ético, jurídico ou técnico, capaz de fundamentar a interrupção de uma gravidez numa mulher soro-convertida ou já doente de AIDS, a não ser que suas condições de saúde sejam agravadas pela gestação, que cessada a gravidez cesse o perigo e que não haja outro meio de salvar-lhe a vida.

A Ética da Tolerância/Amor/Fraternidade jamais poderia ser instituída por decreto. De nada adiantaria, como no binômio ensino-pesquisa que é indissociável, não por causa da lei, mas pela visão de mundo, de docentes pesquisadores. (11)

A Ética da Tolerância é questão de inteligência espiritual, de educação espiritual, conscientização e não pode ser regida por um modelo autoritário de fidelidade ideológica.

Somos iguais, mas diferentes e, diferentes, mas, sobretudo, iguais. (12)

.

diferen

.

Referências na WEB

1. http://www.mensagemespirita.com.br/livro/1782813/evolucao-para-o-terceiro-milenio-carlos-toledo-rizzini

2. http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2012/02/o-dialogo-mais-dificil.html

http://www.aeradoespirito.net/ArtigosLCF/O_DIALOGO_MAIS_DIFICIL_LCF.html

3. http://bvespirita.com/Uniao%20em%20Jesus%20(psicografia%20Chico%20Xavier%20-%20espiritos%20diversos).pdf

4. http://www.oconsolador.com.br/ano9/413/correiomediunico.html

5. http://www.recantodasletras.com.br/mensagensdeamor/1921186

http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2011/09/o-retrato-de-bezerra-e-aristocracia.html

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/neurj/retrato-de-bezerra.html

6. https://issuu.com/merchita/docs/polliticum_corruptiae_dr_luiz_carlo

http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2016/12/polliticum-corruptiae.html

7. http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2012/03/reference-center-at-uerj-preventing.html

8. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27902402

9. http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2010/06/neu-e-ecologia-cuidado-com-o-meio.html

10. http://www.espirito.org.br/portal/artigos/neurj/etica-sociedade.html

http://www.aeradoespirito.net/ArtigosLCF/ETICA_SOC_TERC_MILENIO_LCF.html

11. http://pesquisa.bvs.br/brasil/resource/pt/psi-4597

12. http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2014/05/roustaing-o-termometro-e-os-direitos.html

.

igdif

* AS IMAGENS SÃO ESCOLHA E RESPONSABILIDADE 
DE BRUNO TAVARES

.

Luiz-Carlos-FormigaV  Luiz Carlos Formiga

Articulista do Blog do Bruno Tavares, articulista na divulgação da Doutrina Espirita, com contribuição em alguns jornais e revistas, no Brasil e em Portugal (Fraternidade – Lisboa). Realiza palestras em casas espíritas. Biomédico (1969) pela Faculdade de Ciências Médicas, Universidade do Estado da Guanabara (UERJ). Especialização em Microbiologia e Imunologia (1970), Mestrado (1974) eDoutorado (1979), no Instituto de Microbiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pedagogo, Licenciado pela A.E.S. São Judas Tadeu, R.J. Pósgraduação em Educação em Saúde, Especialização pelo Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde, do Centro de Ciências da Saúde da UFRJ. Prêmio Uerj-Funarte, 1980. Concurso de monografia, com “A Universidade do Estado do Rio de Janeiro e a formação de recursos humanos para a área de saúde. Curso de Ciências Biológicas, Modalidade Médica”. Projeto Semana da Uerj, realizado pelo Departamento Cultural e Patrocinado pela FUNARTE. Prêmio Científico Enzilab/1991. Sociedade Brasileira de Patologia Clínica, sob patrocínio da Enzilab Hospitalar LTDA. Professor Adjunto da Faculdade de Ciências Médicas, UERJ e Professor Adjunto IV do Departamento de Microbiologia Médica do Instituto de Microbiologia da UFRJ. Foi Coordenador dos Cursos de Pósgraduação da Faculdade de Ciências Médicas da UERJ. Foi Coordenador do Centro de Referência Nacional de Difteria e outras Corinebacterioses, do Ministério da Saúde. Coordenador da Linha de Pesquisa – Corynebacterium diphtheriae. Síntese da linha de pesquisa: Formiga, L.C.D. 1985. New possibilities for Laboratory diagnosis of diphtheria. Brazilian J. Med. Biol. Res., 18:401-402. Casado. Quatro filhos.

.

brunooyellow Meus queridos amigos e irmãos, eis aqui mais um artigo do nosso querido confrade e amigo Formiga, abordando a questão das diferenças, principalmente nesse momento preocupante de total inversão de valores na nossa sociedade, onde a pretensa igualdade não passa de uma falácia a iludir as massas ignarantes e sem uma compreensão idealista para luarizar o seu raciocínio. Igualdade sempre, sim, mas a igualdade na diversidade, porque somos todos iguais, mas, sobretudo, diferentes, como tão bem esclarece esse nosso amigo Formiga, nos propondo sempre a pensar.

Que Jesus abençoe ao Formiga, que, com sua clareza de pensamento, nos ensina a logicar!

Que Jesus abençoe a todos nós!

Bruno Tavares

.

.

A MENSAGEM DE HOJE DE BRUNO

.

.

eme

 .
.

 chverdec1

.

QUADRO DO PINTOR PERNAMBUCANO

ANTÔNIO CARLOS CASTANHA TAUA GOMES

abrunofclarablogbrilho

.

Francisco e Clarinha de Assis

Patronos deste Blog

.

fcc

.

.

.brunovg

carinhachn

.

.

cqchcc