.

.

.

jtemp

“SENHOR, NÃO TE IMPORTA QUE PEREÇAMOS?” PELA EXPOSITORA E ESCRITORA ESPÍRITA JANE MAIOLO

.

JUT1

 “…tendes necessidade de ser fortaleza e união, a fim de que possais enfrentar as tempestades que se aproximam.” 

.

A palavra tempestade vem do latim “tempestate”, que significa tormenta, agitação. As tempestades são fenômenos atmosféricos naturais marcados por ventos fortes, trovoadas, relâmpagos, raios e chuvas.

A Doutrina Espírita nos ensina que somos espíritos e como tal compreendemos que fomos criados simples e ignorantes, quer dizer, sem ciência e sem conhecimento do bem e do mal, mas perfectíveis e com uma igualdade de aptidão para tudo adquirir e tudo conhecer com o tempo. 

Porém o tempo, ah, o tempo! Esse soberano amigo, existe para marcar os limites entre o ontem, o hoje e dar-nos a expectativa do amanhã, na matéria ou fora dela.

O espírito após mergulhar na experiência física utiliza o tempo e a liberdade, ou livre arbítrio, para realizar suas conquistas, sejam elas positivas ou negativas.

Tal como a formação das tempestades,  que se dá por uma separação entre nuvens positivas e negativas, as nossas nuvens sentimentais seguem a mesma lei natural, ao ponto de um dia as manifestações dos fenômenos eclodirem na nossa vida.

.

tempestade

.

Nos períodos de permanência na matéria,  naturalmente conhecemos momentos angustiosos e sentimos as tempestades se formarem em torno dos nossos projetos existenciais,  alçando-nos à categoria de seres amedrontados.

Nuvens de pessimismo.

Raios de incompreensão.

Trovoadas de calúnias.

Descargas elétricas de sofrimento.

Enxurradas de vaidade.

Enchentes de tragédias.

O espírito encarnado pressente o gênero de provas que sofrerá nos períodos que antecedem suas experiências amargas. Quem, encarnado no mundo de provas e expiações, como a Terra, está isento da dor ocasionada pela morte? Da presença da doença incurável? Da ausência dos seres amados? Dos flagelos naturais ou provocados pelo homem em profundo desequilíbrio?

.

porta21

.

As tempestades nos agitam e nos atormentam. Assim também são nossas emoções. Elas, as tempestades emotivas, talvez, sejam mecanismos divinos para sanear ou depurar nossas atmosferas de ilusão.

Perante os períodos de turbulência necessários, agarrarmo-nos aos pára-raios da fé e vivenciarmos nossas experiências conscientes da imortalidade, da proteção divina e de que toda e qualquer dor ou separação daqueles que amamos é passageira. O que é eterno apenas é o Amor de Deus por suas criaturas, nunca o sofrimento e o medo.

As tempestades que aludia Erasto, espírito que fora discípulo de Paulo de Tarso, ao endereçar sua missiva aos espíritas lioneses, no banquete de 19 de setembro de 1861,  referiam à propagação do Espiritismo e aos ataques que receberiam dos adversários . Atualmente, porém, nossas maiores tormentas se dão justamente pela carência da sincera vivência do Espiritismo, em face da invigilância, falta de estudo e de descompromisso com a vida espiritual.

.

conc2

.

É importante sermos fortes e unirmos esforços para fazer frente às tempestades que se aproximam, haja vista todas as tragédias que diariamente vimos surgir no seio da sociedade, sob o ponto de vista, político, econômico, cultural, religioso e sobretudo nas relações afetivas.

Raios de chacinas.

Vendavais de fundamentalismo, feminicidios.

Trovoadas de corrupções, assaltos, roubos e extorsões.

Dilúvios de ódios injusticáveis.

Roguemos ao Senhor da vida que acalme a tempestade dos nossos sentimentos na frágil embarcação da fé.

Se o temor dos dias difíceis nos tornarem vulneráveis, procuremos ver, sentir e confiar no Cristo que foi, é e sempre será o comandante da embarcação terrestre.

Acalmemo-nos, a tempestade passará!

.

JANE MAIOLO, AUTORA DESTE ARTIGO

JANEQ1

.

janem Jane Maiolo – É professora de Ensino Fundamental, formada em Letras e pós-graduada em Psicopedagogia. Dirigente da USE Intermunicipal de Jales. Colaboradora da Sociedade Espírita Allan Kardec de Jales. Pesquisadora do Evangelho de Jesus. Colaboradora da Agenda Brasil Espírita – Blog do Bruno Tavares Recife/PE – Jornal O Rebate /Macaé /RJ – Jornal Folha da Região de Araçatuba/SP – Apresentadora do Programa Sementes do Evangelho da Rede Amigo Espírita.

janemaiolo@bol.com.br

.

brunooyellowMeus queridos amigos e irmãos, eis aqui mais um excelente artigo da nossa querida amiga Jane Maiolo. Jane, com muito carinho, me enviou seu texto e como ponto de partida para a sua reflexão utilizou a pergunta de Pedro para Jesus “Senhor, não te importa que pereçamos?”. Daí por diante, toda a sua escrita é uma análise belíssima sobre a ‘Tempestate (do latim)”, de fora e de dentro, com Jesus acalmando-a. Vejamos como e em que podemos contribuir, também. Leiamos, então, mais um artigo maravilhoso da Jane!

Obrigado mais uma vez então, Jane, por essa reflexão e por ajudar as criaturas para que volvam para Jesus, de forma que Ele possa acalmar as tempestades de todos os corações! 

Que Jesus abençoe a todos nós!

Bruno Tavares

.

.

jtemn1

AS IMAGENS E VÍDEOS SÃO ESCOLHA
E RESPONSABILIDADE DE BRUNO TAVARES

.

congdf

 

 .
.

 chverdec1

.

QUADRO DO PINTOR PERNAMBUCANO
ANTÔNIO CARLOS CASTANHA TAUA GOMES

bfcblog1

.

Francisco e Clarinha de Assis

Patronos deste Blog

.

fcc

.

.

cqchcc